• By Inês Vaz Pinto, Ana Patrícia Magalhães, Patrícia Brum
  • Last updated 31 January, 2017

Tróia 4 (Carvalhal, Portugal)

Portugal > District of Setúbal > Grândola > Carvalhal


A oficina 4 seria um grande edifício rectangular do qual as escavações dos anos 70 do século XX expuseram o comprimento completo de 32,80m e uma largura visível, talvez incompleta, de 23,80m, o que corresponde a uma superfície mínima de 773,50m3. A sua parte nordeste ainda está por descobrir.

Os três grandes tanques escavados têm uma profundidade de 2,15 a 2,30m e uma capacidade de 30 a 35 m3, enquanto que dois outros tanques geminados têm uma profundidade semelhante de 2,30m mas uma capacidade de 13m3 cada um. Assim, a capacidade dos cinco tanques actualmente mensuráveis é de 127m3, mas sete outros grandes tanques são visíveis.

A oficina apresenta paredes tardias que a subdividem em unidades mais pequenas e um pequeno edifício com escadas no pátio.

Ressources marines

Foram recolhidos restos de peixe do fundo de dois tanques em 2005 e 2014 mas estão ainda por estudar.

Chronology

Século I - IV/V?

As escavações dos anos 70 e uma curta campanha em 2005 não forneceram nenhum elemento cronológico além das modificações arquitectónicas (muros sobre as margens dos tanques, muro e pequeno edifício com escadas no pátio) e da reutilização dos espaços (fornos no interior de dois tanques) que mostram que a oficina teve diferentes fases e, eventualmente, diferentes tipos de utilização.

No entanto, a grande dimensão do edifício e dos tanques, bem como a sua implantação num lote entre duas ruelas, sugere que esta oficina seja contemporânea da fundação do centro de produção no século I d.C.

No que diz respeito ao seu abandono, os trabalhos recentes (2014-2015) permitiram a escavação de dois tanques que tinham unidades com sigillata africana tipo D (sem forma) e ânforas Almagro 51c variante C, Sado 1 variante B e Lusitana 9 que indicam um abandono da produção entre meados do século IV e meados do século V, sem que seja possível uma maior precisão.

 

Bibliography

  • Étienne, R.; Makaroun, Y.; Mayet, F. 1994, Un grand complexe industriel à Tróia (Portugal). Éd. de Boccard, Paris.
  • Pinto, I. V.; Magalhães, A. P.; Brum, P. 2011, "O complexo industrial de Tróia desde os tempos dos Cornelii Bocchi", In: Cardoso, J. L.& Almagro-Gorbea, M. (eds.). Lucius Cornelius Bocchus. Escritor Lusitano da Idade de Prata da Literatura Latina. Colloque International de Tróia (6-8 Octobre 2010), Lisboa-Madrid. pp. 133-167.
  • Pinto, I. V.; Magalhães, A. P.; Brum, P. 2014, "An overview of the fish-salting production centre at Troia (Portugal)", In: Botte, E.& Leitch, V. (eds.). Fish & Ships, Production et commerce des salsamenta durant l’Antiquité, Bibliothèque D’Archéologie Méditerranéenne et Africaine, vol. 17, Rome. pp. 145-157.

Cetaria file citation

Inês Vaz Pinto, Ana Patrícia Magalhães, Patrícia Brum, «Tróia 4 (Carvalhal, Portugal)»,  RAMPPA, Atlantic-Mediterranean Excellence Network on Ancient Fishing Heritage (http://ramppa.ddns.net/cetaria/troia-4), 31 January, 2017.

Download File

3 images in Gallery